segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Tipos de Células

Todo ser vivo é composto por células, alguns seres são formados por 1 única célula (unicelular), enquanto outros são formados por várias células (pluricelulares).
As células são divididas em dois tipos distintos - as células procariontes e as células eucariontes. As primeiras são as mais simples, célula que não apresenta seu material genético protegido pela carioteca, núcleo celular. As células eucariontes apresentam uma grande quantidade de organelas de diferentes tipos e funções e, como principal estrutura, apresentam o núcleo celular.

Organização Celular - Célula Procarionte
A célula procarionte é composta por: membrana plasmática, material genético (cromatina), citoplasma, hialoplasma, ribossomos. Essas são as estruturas básicas responsáveis pelo funcionamento de qualquer célula. Tendo em vista que as células procariontes foram as primeiras a surgirem no planeta, evoluindo para as células eucariontes.

A membrana plasmática é uma estrutura formada de proteínas e lipídios, lipoprotéica. Suas funções são: limitar a parte interna da externa, proteger a célula, realizar transporte de substâncias de fora para dentro e vice-versa.
A parte interna da célula é chamada de citoplasma. O citoplasma não representa a nenhuma parte física da célula é, apenas, o nome dado ao interior da célula. O citoplasma é muito confundido com o hialoplasma, material gelatinoso composto de água e proteínas que preenche toda parte interna da célula, tendo como função o preenchimento intracelular e a sustentação das organelas.
As organelas responsáveis pela produção de proteínas das células são os ribossomos, essas organelas ficam dispersas no hialoplasma produzindo todas as proteínas necessárias para o funcionamento da célula.
A cromatina fica, normalmente, no centro da célula e é responsável por toda informação genética. É a cromatina (DNA) que comanda e controla todo o funcionamento da célula.

Organização Celular - Célula Eucarionte

As células eucariontes são mais complexas em relação as células procariontes. Outra novidade é que as células eucariontes são divididas em dois grupos - célula eucarionte vegetal e célula eucarionte animal. O que difere uma da outra são algumas organelas. Como presença de parede celular, cloroplasto e vacúolo nas células vegetais e centríolos e lisossomos nas células animais.
Nos dois tipos de células (como em todas as células) apresentam membrana plasmática, ribossomos, hialoplasma e cromatina.
Retículo endoplasmático liso: organela responsável pelo armazenamento e transporte de substâncias, produção de lipídios.
Retículo endoplasmático rugoso: organela que realiza as mesmas funções do Retículo liso, com o diferencial de produzir proteínas, devido aos ribossomos aderidos em sua membrana.
Complexo de Golgi: responsável pelo empacotamento e liberação de substâncias, tem como função, também, a produção de outra organela, o lisossomo, e produção de acrossomo (organela encontrada nos espermatozoides).
Mitocôndria: responsável pela respiração celular, a qual irá produzir energia para o funcionamento da célula na forma de ATP.
Cloroplasto (encontrado em célula vegetal): organela responsável pela fotossíntese gerando glicose.
Vacúolo (encontrado em célula vegetal): responsável por armazenar substâncias e transportar água entre o meio interno e externo.
Parede Celular (Parede Celulósica): responsável pela proteção nas células vegetais.
Lisossomo (encontrada em célula animal): responsável pela digestão intracelular.
Centríolo (encontrado em célula animal): organela produtora de cílios e flagelos para movimentação da célula e produtora  da fibra do fuso no processo de divisão celular.
E como estrutura diferenciadora das células procariontes, o núcleo. Estrutura formada pela carioteca, membrana nuclear, onde em seu interior encontra-se a cromatina, nucleoplasma e o nucléolo.





domingo, 25 de outubro de 2015

Luz, Cloroplasto, Ação

Iniciamos nosso ciclo biológico graças a ela, "Luz". Responsável pela reação da fotossíntese onde energia luminosa é transformada em energia química, utilizada e importante para todos os seres vivos, direta e indiretamente, processo no qual a bilhões de anos lapidou o Planeta para os maravilhosos dias de hoje.
Para poder entender melhor temos que lembrar que a luz é fonte de energia. A luz branca, a qual chamamos, é composta por uma variação de luzes com cores diferente. Há cerca de 300 anos, o grande cientista, Isaac Newton demostrou através de um prisma a decomposição da luz branca em suas cores, o que podemos observar quando ocorre um arco íris em um dia chuvoso. Essa descoberta abriu campo para novos estudos sobre a física da luz. Albert Einstein propôs que na luz existia energia e, essa energia, foi chamada de Fótons.
E os seres vivos, o que tem a ver com isso?
Graças a energia luminosa do Sol as plantas e as algas podem absorver os fótons e transformar em compostos químicos, os carboidratos, sendo o mais importante a glicose - fonte de energia para todas as células. Dentro de cada célula fotossintética podem existir cerca de 40 a 50 cloroplasto. Os cloroplastos são organelas responsáveis pela realização da fotossíntese, reação química que transforma água, gás carbônico e luz em glicose e gás oxigênio. Eles são compostos por membranas internas e externas, contendo, também, pigmentos que absorvem a energia da luz. A clorofila é o pigmento mais importante na fotossíntese. Nas plantas terrestres a clorofila absorve, principalmente, a energia da luz no comprimento de violeta e azul refletindo a cor verde, por isso, a coloração verde das folhas.
Toda essa reação química atuou e irá atuar durante anos em nosso Planeta, realizando um equilíbrio químico e biológico com todos os seres vivos.
Luz, energia em forma visível e invisível, que, para alguns, utilizada apenas para clarear e escurecer ambientes.